Blog

DH3RE envia carta às lideranças da igreja chamando ao respeito à pluralidade

A Assessoria da Igreja Metodista para Promoção dos Direitos Humanos – 3RE enviou ao Bispo José Carlos Peres, presidente da 3ª RE, ao Colégio Episcopal e ao COGEIME (órgão que gere as instituições de ensino metodistas no Brasil), uma carta solicitando que a igreja atente ao respeito à pluralidade e à liberdade artísticas e de expressão no Brasil.

A carta encontrou ocasião pela manifestação do COGEIME referente ao QueerMuseu. Veja a íntegra do documento abaixo

 

São Paulo, 21 de setembro de 2017

Caro bispo José Carlos Peres, paz e bem!

Recebemos com grande preocupação a manifestação pública do senhor diretor geral do COGEIME e do presidente do Conselho Superior de Administração – Consad, datada de 14 de setembro de 2017, na qual expressam repúdio ao patrocínio do Banco Santander à exposição “Queermuseu – cartografias da diferença na arte da brasileira”, na cidade de Porto Alegre/RS.

Consideramos que nosso país vive um contexto muito delicado no que diz respeito às ameaças à democracia, à liberdade e aos direitos humanos, com fortalecimento de movimentos que cultivam a intolerância, o desrespeito e a perseguição a grupos minoritários da sociedade. Em nossa história recente, não faltam relatos de cerceamentos ao pensamento crítico e artístico, perseguições sociais e políticas, torturas e mortes.

Acreditamos que a semente da barbárie humana habita na não identificação do diferente como humano, que gera o não reconhecimento de sua dignidade e permite dar lugar ao ódio, à perseguição e a grandes atrocidades, cometidas muitas vezes em nome de uma moral ou princípios.

Poderíamos e gostaríamos de ampliar o diálogo e a compreensão sobre os motivos que levam a igreja a não considerar a legitimidade da orientação sexual de lésbicas, homossexuais, bissexuais, transexuais e travestis. Mas consideramos que a abordagem do tema em questão não passa apenas pela vasta discussão referente a orientações sexuais, mas pela defesa da expressão artística como legítima, embora, não necessariamente de acordo com gostos pessoais ou institucionais. Nos estudos preliminares que fizemos, identificamos que grande parte do discurso contrário à exposição baseia-se tão somente em preconceitos e desconhecimento do conteúdo e proposta da própria exposição.

Soma-se a isso, um aspecto ainda mais delicado: preocupa-nos sobremaneira o alinhamento do principal órgão educacional do metodismo brasileiro com movimentos radicais que pregam o desrespeito à pessoa humana e a perseguição ao pensamento crítico, inclusive em sala de aula, movimentos que fazem, para tanto, o uso de recursos falaciosos ou mesmo mentirosos com vistas a ampliar sua projeção e força junto na sociedade.

Consideramos que o caminho do testemunho da graça e do reino de Deus não passa pela perseguição a quem quer que seja ou ao cerceamento da liberdade de pensamento ou artística. Num contexto em que se semeia a intolerância e o ódio, a igreja deve conclamar a sociedade ao amor e ao respeito.

Vivemos num Estado laico e a igreja deve compreender e respeitar a pluralidade com a qual é composta a sociedade, não sendo demais recordar que o povo evangélico já foi minoritário e perseguido em nosso país, que superou este triste episódio de sua história mediante o estabelecimento de um Estado que respeita as diferenças constituintes da sociedade. Ademais, recordamos que o metodismo histórico defende, entre seus princípios, que metodistas são pessoas “respeitadoras das ideias e opiniões alheias” e “defensoras das pessoas oprimidas”.

Não faz muito tempo em que celebramos o “Ano do Perdão” na Igreja Metodista. Tal movimento foi necessário com vistas manifestar o arrependimento pelos caminhos que parte da igreja trilhou na perseguição de seus próprios membros por ocasião do período da Ditadura Militar. Os nomes de jovens metodistas, de homens e mulheres que foram presas, torturadas e mortas não deve ser esquecido, como testemunho da necessidade da igreja jamais legitimar a opressão em nome de Deus.

Expomos, portanto, nosso pesar à declaração em questão e a convicção de que tal pensamento não reflete a posição de nossas instituições de ensino, tampouco da totalidade dos membros da Igreja Metodista em solo brasileiro.

Clamamos ao bispo e ao Colégio Episcopal que considere a necessidade de refletir profundamente sobre a condição delicada que se encontra a sociedade brasileira, jamais assumindo posturas que conduzam à dor e sofrimento de seu povo.

Fraternalmente, em Cristo

Assessoria da Igreja Metodista para Promoção dos Direitos Humanos – 3RE
Subscrevem a carta:
 
Rev. Jair Alves (Assessor)
Alexandre Pupo Quintino
Angelica Tostes
Rev. Danilo Prado
Denise Murbach Fasano
Edson Fasano
Eloina Lima Camargo
Ettore Murbach Fasano
Elvira Rodrigues de Brito
Fernando Binatto Tambucci
Itamara Dias Gomes Lima
Julio Cesar Borges
Revda. Lídia Maria de Lima
Lucas Landim
Lucas Lima Camargo Escobar Bueno
Marcelo da Silva Carneiro
Rev. Marciano do Prado
Marianna Murbach Fasano
Rev. Martin Santos Barcala
Natália Miguel Blanco
Natalia Muller Rodrigues Rosa
Rev. Octavio Alves dos Santos Filho
Paulo Francisco Fernandes Pereira
Rev. Pedro Nolasco Camargo Guimarães
Sandra Duarte de Souza
Rev. Willian de Melo
Viviane Carvalho

Anúncios

Inscrições abertas para curso sobre Direitos Humanos

A Assessoria de Direitos Humanos na Igreja Metodista 3RE e o Núcleo de Formação Cidadã da Universidade Metodista de São Paulo (UMESP) oferecem o curso: Direitos Humanos: Interpretações e perspectivas atuais, com o objetivo de introduzir e discutir história, teoria e práticas de direitos humanos no contexto atual.

O curso será ministrado nos dias 16 e 30 de setembro na UMESP além de uma aula virtual. Destina-se a pessoas interessadas na defesa dos Direitos Humanos e na relação entre religião e Direitos Humanos e é gratuito.

Confira abaixo o programa e clique aqui para fazer sua inscrição.

Programa:

16/09
– Ética e Pedagogia de Jesus – Wesley Fajardo Pereira (NFC-UMESP)
– Mulheres, Direitos Humanos e o mundo evangélico Brasileiro – Valéria Cristina Vilhena (Evangélicas pela Igualdade de Gênero)

30/09
– Educação, Direitos Humanos x Escola sem Partido – Edson Fasano (UMESP)
– Infância e Direitos Humanos – Marcos Antonio na Silva (Projeto Meninos e Meninas de Rua SBC)

Aula virtual
– Fundamentos Históricos dos Direitos Humanos – Oswaldo Santos Junior (NFC-UMESP)

Não há custo de inscrição

Inscreva-se aqui para o Curso DH3 2017

 

Curso: Direitos Humanos: Interpretações e perspectivas atuais

Data: 16 e 30 de setembro de 2017, das 14 às 17 horas,

Local: Universidade Metodista de São Paulo, rua Alfeu Tavares, 149, São Bernardo do Campo, SP.

 

INSCRIÇÃO

Aguarde a confirmação da inscrição pelo email.

 

DH3 lança livro com Estudos Bíblicos sobre Direitos Humanos

A Assessoria para a Promoção dos Direitos Humanos da Igreja Metodista na 3ª Região Eclesiástica lança o livro: “Estudos sobre Bíblia e Direitos Humanos”, com 7 estudos direcionados para comunidades locais.

Os temas tratados são: Direito à vida, direito dos imigrantes e refugiados, Terra, profetas e direitos humanos, entre a lei e a vida, direito das pessoas encarceradas, entre outros. Os estudos foram elaborados por colaboradores e colaboradoras da Assessoria sob a coordenação editorial de Fabio Martelozzo Mendes e Pedro Camargo.

“Ao longo desses estudos bíblicos, desvela-se a perspectiva de um Deus misericordioso e justo, que procura defender aquelas e aqueles que são mais fragilizados na história humana”, afirma o Rev. Marciano do Prado, assessor regional.

O lançamento será na Celebração de Natal da Igreja Metodista 3RE, sábado, 17 de dezembro às 16h, no Salão Nobre da UMESP, às rua Alfeu Tavares, 149, Rudge Ramos, em São Bernardo do Campo.

Para adquirir o livro, entre em contato com a DH3 pelo email: direitoshumanosmetodista3re@gmail.com

ADVENTO E DIREITOS HUMANOS 2016 – QUARTA SEMANA

ORAÇÃO DE ADVENTO
Luiz Vergílio da Rosa, bispo da Igreja Metodista no Brasil

Deus Criador, que assume a forma de criança,
Que recebe o olhar atento e amoroso da família,
Partilhando o mistério da encarnação,
Estendendo à humanidade a salvação.

Deus cuidador, que se permitiu ser cuidado,
Na pessoa do Emanuel, o Deus-criança,
Oferecendo proteção à fragilidade,
E acolhimento a cada pequenino,
De todos os povos, línguas e nações,
De gente peregrina, refugiada, prisioneira…

Ensina-nos, Senhor, a cuidar, amar e defender a vida,
Livrando-nos da cobiça e do engano,
Que explora e privatiza a natureza,
Causando diferenças entre os humanos,
Destruindo e poluindo o meio ambiente.

Faz-nos perceber a plenitude do teu Advento,
Convidando-nos a olhar a cada ser,
Especialmente aos mais fragilizados.

Pois a tua Graça, manifesta em Belém,
Nos desafia como Igreja, ir além,
A amar, acolher e proteger,
E a lutar pelos direitos humanos,
Um lugar para nascer, uma família para amar,
Uma missão de amor, no mundo, para cumprir.
Em teu nome Jesus, oramos. Amém!

O tema dessa semana é: Direitos das Crianças.

Para acessar o conteúdo, clique nos links abaixo:

Estudos

Crianças por Pedro Camargo

Adolescentes –  por Fabio Martelozzo Mendes

Jovens, adultos e adultaspor Welinton Pereira da Silva e Pedro Camargo

Recursos Litúrgicos

Celebração 4º. Domingo do Adventopor Pedro Camargo

Recursos para a prédicapor Luiz Carlos Ramos

Oração nos Larespor Vera Luci Prates

 

Foto: Crianças da comunidade de São Felix do Araguaia, por Neil Palmer/CIAT for Center for International Forestry Research (CIFOR).

Advento e Direitos Humanos 2016 – Terceira Semana

Era Maria.
Quase uma menina.
Não era casada.
Mas engravidou.
Não foi do seu noivo.
Mas engravidou.
Não planejou, é verdade.
Mas quis engravidar.
Era empobrecida, numa cultura de grandes desigualdades.
Que bom que a lei dos homens não prevaleceu, senão teria sido apedrejada.
Disse sim.
Engravidou.
E saiu correndo contar para sua prima, que também estava grávida.
Buscar e mostrar solidariedade a outra mulher: Sororidade.
Era quase uma menina.
Mas sabia o que queria.
Consentiu.
Disse: “Sim”.
Podemos dizer não.
Podemos dizer sim.
Podemos, sim.

O tema dessa semana é: Mulher e corpo.

Para acessar o conteúdo, clique nos links abaixo:

Estudos

Crianças – Rute Noemi Souza

Adolescentes – Valéria Trigueiro Adinolfi (Aguarde)

Jovens, adultos e adultas – Sandra Duarte de Souza

Recursos Litúrgicos

Celebração 3º. Domingo do Advento – Amélia Tavares

Recursos para a prédica – Margarida Ribeiro

Oração nos Lares – Pedro Camargo

 

Texto da página por Pedro Camargo

Foto: ONU Mulher

Igrejas compartilham participação na Campanha: “Advento e Direitos Humanos”

Nossa campanha começou com ótima adesão de comunidades de diversos lugares. Aqui no Blog, recebemos inscrições de dezenas de pessoas de todas as regiões do país. Nossa postagem do Face está chegando a 800 curtidas e mais de 70 compartilhamentos!

Também recebemos fotos de comunidades que trabalharam o tema: “Imigrantes, Refugiados(as) e Direitos Humanos”, veja algumas delas:

Segundo o Rev. Martim Barcala, da Igreja Metodista em Registro, a campanha é uma bela chance de congregar conhecimento, fé e solidariedade: “A campanha promove a oportunidade de refletir a fé cristã sob a perspectiva dos olhares dos sujeitos mais vulneráveis e, com isso identificar neles, entre eles e com eles, a face de Jesus Cristo.”, comentou.

Se você também quiser que publiquemos sua experiência, mande um relato, foto ou vídeo para nosso email direitoshumanosmetodista3re@gmail.com ou compartilhe pelo Facebook. Mande também suas sugestões, afinal, essa é nossa primeira campanha e ainda temos muito que melhorar!!!

O tema da próxima semana é: “População Negra e Periferia”. Saiba como participar!

Advento e Direitos Humanos 2016 – Segunda Semana

Onde Jesus nasceu? Pegue um mapa e localize onde ficava Roma, a capital do império. Perceba a distância entre Roma e a Palestina. Ele nasceu na periferia do império.

Mas, onde mesmo ele nasceu? Na Palestina, a sede política ficava em Cesaréia. A sede religiosa, com forte papel político, em Jerusalém. A família de Jesus era da periferia de Séforis, do povoado de Nazaré. Segundo relato de Lucas, Jesus nasceu em Belém, uma pequena cidade ao sul de Jerusalém. Mas não foi num palácio ou na nobreza. Jesus nasceu num lugar onde os animais dormiam, possivelmente numa gruta afastada do centro da cidade.

A vida na periferia nem sempre é fácil, mas também é vida, é fé, é festa. É sangue e suor…

Bom saber que Jesus também passou pelas quebradas…

 

O tema dessa semana é: População Negra e Periferia.

Para acessar o conteúdo, clique nos links abaixo:

Estudos

Crianças – Por um mundo sem racismo – Elvira Rodrigues Brito

Adolescentes – “Sabemos o que é o amor por causa disto” – Eliad Dias Santos

Jovens, adultos e adultas – Porque brotará um rebento do tronco de Jessé – a esperança que vive nos guetos – Lidia Maria de Lima

Recursos Litúrgicos

Celebração 2º. Domingo do Advento – Advento que anima a construção da paz – Neuza Cesar da Silva e Edson Cesar da Silva

Recursos para a prédica – A justiça para os pobres e a população afrodescendente – Oswaldo de Oliveira Santos Junior

Oração nos Lares – Pelos Direitos das Periferias e da População NegraFábio Martelozzo Mendes – Aguarde!

 

© Foto Isabela Matos

 

Para diversas ocasiões – Recursos litúrgicos Advento e DH

Aqui você encontra alguns subsídios para celebração na igreja ou momentos de oração em sozinho, com familiares, amigos e amigas.

Se quiser mandar sua contribuição, a partir da temática: Advento e promoção dos Direitos Humanos, podemos publicar e assim compartilhar mais recursos para uma espiritualidade encarnada!

CREDO DA DIFERENÇA, por Rev. Luiz Carlos Ramos

CREDO PARA O ADVENTO, por Rev. William de Melo

REFLEXÃO: DEUS PRESERVA A VIDA DA CRIANÇA, por Revda. Vera Luci Machado Prates da Silva

CREDO LITANIA DOS DIREITOS HUMANOS, por Rev. Luiz Eduardo Prates da Silva

ORAÇÃO DE ADVENTO, por Rev. Edson Cesar Silva

ORAÇÃO DE ADVENTO, pelo bispo Luiz Vergílio da Rosa

CREDO, por Rev. Luiz Eduardo Prates da Silva

 

Advento e Direitos Humanos 2016 – Primeira Semana

O tema da primeira semana é: “Imigrantes, refugiados e refugiadas”.

Para acessar os conteúdos, clique nos links abaixo:

Estudos

Crianças – Amigos imigrantes, amigas são também! Amor é para todos, direitos são também!  Pedro Nolasco Camargo Guimarães

Adolescentes – De refugiado a Senhor: algumas considerações sobre a biografia de Jesus e a situação dos que buscam refúgio hoje – Martin Barcala

Jovens, adultos e adultas: Migrantes: um olhar através do espelho – Edson Fasano e Marciano do Prado

Recursos Litúrgicos

Celebração 1º. Domingo do Advento – Jesus, seu povo, peregrinos, imigrantes e estrangeiros – Fernando Binatto Tambucci

Recursos para a prédica – Alexandre Pupo Quintino

Oração nos Lares Jair Alves

© Foto: Pedro Camargo